Marketing x Igreja

A partir de hoje o blog ganha uma nova seção: Marketing x Igreja onde irei abordar alguns cases publicitários interessantes feito por Igrejas e também mostrarei outros totalmente descartáveis. Preparado?

Para início de conversa vamos falar dos banners, freqüentemente chamados de faixas em nossas Igrejas onde pintamos (às vezes porcamente) uma frase divulgando o próximo evento.

Confira abaixo um exemplo:


O que podemos ver de errado:

1. Hello! Estamos em pleno século XXI e ainda pintamos em panos anunciando um evento?

2. Você tem noção da quantidade de faixas como estas que estão espalhadas pela rua da sua Igreja anunciando o forró de sábado ou o baile do Créu de domingo? O que faz a sua ser diferente? Só porque ela fala de Jesus não quer dizer que ele irá se destacar como se tivesse luzes piscando em volta.

3. Até quando iremos focar os nossos anúncios em frases sensacionalistas para atrair as pessoas? O evangelho é muito mais simples (e eficaz) do que isso.

4. Uma mensagem mal expressada, não só gera uma interpretação errada como também acaba por ridicularizar a sua Igreja. Não importa se é um bairro mais “humirde” ou não. Jamais devemos abrir mão do bom e velho português.

Agora, vamos a um caso bem executado:

Campanha da LifeChurch

Vamos decifrá-lo:

1. Primeiramente houve um investimento na qualidade do material usado. Não pense que foi caro de mais. Um banner neste estilo aqui no Brasil num tamanho reduzido pode sair em média por R$100,00.

2. Alguém enxerga o nome gigantesco da Igreja? Ou o horário dos sete cultos diários? Não. A simplicidade foi o grande trunfo. Eles utilizaram apenas a cor oficial da Igreja, uma frase de impacto, um único tipo de fonte e o endereço do site (que leva a pessoa até todas as informações da Igreja). Por quê? Porque quem passa por aquele banner não precisa receber um manual de como ser cristão, basta chamar e cativar a sua curiosidade sem usar a linguagem igrejês. Assim, quando ele acessar ao site se sentirá confortável em buscar mais informações.

3. Criatividade. Para essa campanha eles utilizaram as seguintes frases em diferentes banners:

A LifeChurch (nome da Igreja) está me matando.
A LifeChurch me dá nojo.
Eu fui roubado na LifeChurch.
Faça um boicote à LifeChurch.

Repare na ironia usada em cada frase e em como elas chamam a sua atenção. Ao fim de cada uma vem a assinatura do autor: Satã. As frases mostram a influência e autoridade da Igreja sobre o inferno.

Conclusão:
Deus é o maior designer da história, Ele é o cara mais criativo do mundo! E você acha que Ele não quer te ajudar a criar campanhas a essa altura? Tudo depende de você e da sua disponibilidade de buscar algo novo e criativo direto da fonte.

3 comentarios:

Anônimo disse...

Ola tudo bem?
Muito legal o seu blog e todos os seus trabalhos. Estou comecando agora e queria perguntar algo se for possivel responder: todos os detalhes, desenhos e etc voce usa de um mesmo programa? que programa voce tem usado para fazer os cartazes?
Se for possivel responder me mande um email para taninhalegal@gmail.com
MUito obrigada e fique com Deus :)

danieldliver disse...

Belo post. Comecei (agora!) a assistir Heroes; não sei se vou continuar, mas lembrei-me de seus posts e dei uma passada lá. Abraçow!

Fabrício Falco disse...

Muito muito bom este post hein... não se esqueça no próximo post que você for fazer do egocentrismo....(poem uma foto minha beeeem grande)....