Minha Igreja tem muitas reuniões?

À quantas reuniões semanais da sua Igreja você freqüenta? E quando digo reuniões, não quero dizer apenas os cultos.

Eu sempre fiquei meio indignado com a quantidade de reuniões que acontecem na minha Igreja. Acredito que pelo menos 2 diárias aconteçam, sendo que existem dias em que acontecem mais de 5. É reunião do louvor, do ministério infantil, dos jovens, do discipulado, do teatro, do projeto que o pastor quer lançar... Tudo é definido numa reunião.

E após 5 anos freqüentando a mesma Igreja, eis que surge a dúvida: Estaria minha Igreja planejando demais? Ou estaria eu me envolvendo demais?

A verdade é que a Igreja de hoje quer envolver todo mundo. Cada projeto precisa ser aberto o suficiente para que qualquer um possa participar e isso acaba fazendo com que muitos projetos parem no meio do caminho. Um recém cristão passa por no mínimo 5 ministérios (ou projetos, ou qualquer nomenclatura que você dê a essas reuniões) antes de se estabilizar em apenas 1. Eu por exemplo já fui do ministério de missões, consolidação, evangelismo, louvor e acredite, até mesmo street dance. No final ainda não me encontrei em apenas 1, mas continuo participando de alguns e vou refinando até um dia (em breve, eu espero) me encontrar em apenas um lugar e permanecer ali.

Mas vem cá, não seria mais fácil se ao invés de sair atirando para todo lado, nós fôssemos estimulados a descobrir o nosso verdadeiro chamado e somente então começar a nos envolver em algo que nos leve a crescer ao invés de perder o (pouco) tempo que temos?

A minha resposta é NÃO!

Se eu desse essa idéia de levar a pessoa a descobrir o seu chamado antes de participar de um ministério, estaria provavelmente criando mais um. O barato de tudo isso é se frustrar às vezes, descobrir que não somos bons em tudo e continuar tentando.

Você, acredite ou não, acaba aprendendo muito mais quando passa por vários lugares, por vários tipos de pessoas do que se fosse obrigado a fazer somente o que você acha que faz bem.

Eu, por exemplo, nessa semana já estive em pelo menos 4 reuniões.

Estou cansado? Não. Meu descanso é no céu e até lá ainda tenho muito a fazer e descobrir até que eu finalmente seja tudo o que Deus me fez para ser (e isso pode incluir ter aulas de street dance).

2 comentarios:

Luís disse...

Como o Silas Klein não pode comentar por aqui (no trabalho dele é bloqueado, eu acho), estou colocando abaixo o (ótimo) comentário que ele fez:

Então, estava lendo via RSS seu blog (já que, por ter a palavra "blog" no título eu não consigo abri-lo integralmente e nem ver as imagens) e achei interessante o que escreveu sobre as muitas reuniões.

Eu estava pensando isso nessa semana e meditei sobre algo que falei a alguns anos para um pastor da minha igreja, ele disse que nossa igreja tinha "chamado para evangelizar e para assistência social, mas evangelismo não era nosso forte", heresias a parte, fiquei meditando sobre isso e respondi que a Bíblia nos diz que temos que multiplicar os talentos, temos que nos desenvolver em todas as áreas, porque é isso que Deus deseja, que não "nos escondamos" em um dom somente, mas, como Paulo diz, que busquemos mais, que busquemos fazer mais para o Senhor, multiplicando os dons, para que assim os frutos também se desenvolvessem.

E isso é uma coisa que aconteceu comigo essa semana, estava no culto e minha namorada, que é quem cuida das crianças, foi pregar, mas não sobrou ninguém que quisesse descer com as crianças para o cultinho, então eu desci e ensinei justamente essa parábola (com cabides, porque não tinha mais nada na igreja pra representar os talentos) e pensei nisso.

Sabe, quando vemos as dificuldades dos outros departamentos, quando vemos a vivência dos outros departamentos, nos tornamos cristãos mais completos, porque justamente ganhamos novas habilidades, inclusive de contar histórias. Eu usei essa semana uma ilustração que fiz para o departamento infantil e uma dinâmica que faço para adolescentes para falar em um culto de lares de jovens.

Ou seja, isso vai nos completando sabe, de pouco em pouco nos tornamos cristãos prontos para a obra e, como Paulo diz a Timóteo, "perfeitos", segundo o crescimento na palavra.

A única coisa que penso é que as igrejas de hoje em dia fazem muitas coisas "desnecessárias", são milhares de reuniões para resolver problemas que não importam, quando os que importam não resolvem, acho que é isso o que cansa, até mesmo um novo convertido gosta de trabalhar, mas ninguém gosta de ir naquelas reuniões (reunião mesmo, de sentar e discutir) aonde nada do que é decidido é feito, acho que é isso que desanima e não o "fazer" na igreja, que isso anima e muito.

Bom, é minha humilde opinião, que como não tenho como comentar no blog, resolvi colocar aqui.

Se quiser pode publicar como meu comentário, já que eu não tenho como.. hehe.

Grande Abraço!
Que Deus abençoe seu crescimento!

Gugu Galvagni disse...

Eu tava lendo e pensando que o final desse post seria que devemos seguir só um ministério e talz, fiquei feliz e surpreso quando vi um : NÃO.

Tá certo, Deus quer nos ensinar, e se for preciso passar por 200 ministérios, vamos passar, assim como o povo de Israel ficou dando voltas no deserto, simplismente para aprender, Deus nos ensina, sempre da maneira certa.