Switchfoot é coisa de crente?


Às vezes é engraçado, às vezes da pena e às vezes é melhor fingir que não ouviu. Se você ouve Switchfoot, Mutemath, Hawk Nelson e coisas do gênero já deve ter sido abordado por algum irmão da Igreja perguntando se isso é coisa de crente.

Esses dias, na cantina da Igreja, tava tocando um DVD do Switchfoot e vieram com essa pergunta. Tentaram explicar, mas foi praticamente em vão. A pessoa saiu da cantina com a cara de quem reprovava aquilo.

Essa é uma geração diferente mesmo, não tem jeito. O molde de cristão que havia mudou. O jovem cristão consegue sim ser cristão e curtir uma música feita por cristãos que não expresse explicitamente a palavra Jesus a cada dois segundos.

Me lembro de ter lido na internet há uns meses uma entrevista com o The Fray em que o vocalista dizia:

Um pintor cristão não precisa escrever a palavra Jesus em cada quadro para refletir a sua crença. Um encanador não precisa escrever em cada cano que instala um versículo da Bíblia. O artista cristão deve dar o melhor de si de tal forma que o perguntem como ele consegue fazer tudo isso. Então, nessa hora ele poderá responder de onde vem a sua inspiração.

Esse trecho foi algo que me marcou muito quando li e desde então sempre me lembro. Na prática? Isso funciona sim! Por várias vezes pude testemunhar sobre minha inspiração (Jesus) através de várias peças publicitárias que criei e pretendo continuar assim.

Na vida de um cristão (de verdade) não existe nada secular. Tudo é espiritual. Trabalhar, estudar, twittar, ir ao banheiro... Fazemos tudo isso com o nosso Criador. E sempre quando surge algo realmente extraordinário, é dEle que vem a criatividade.

E se te perguntarem de novo se Switchfoot é coisa de crente simplesmente ignore. Não fique tentando provar nada, são eles que estão perdendo. Você já ouviu This is home? Dá vontade de deixar no replay o dia todo!

5 comentarios:

Ricardo [DIVERSITÀ] disse...

Isso é ótimo, ótimo mesmo. Mas ainda é incrivelmente pouco. Vai ser legal quando estiver tocando Los Hermanos e o cara vier perguntar se isso é coisa de crente =)

JB disse...

E aí Luís? Conheci seu blog através do Thiago, que compartilhou o feed do seu site comigo.
Esse assunto já foi muito polêmico, mas acho que agora está se acertando. Devido a tantos argumentos que tenho ouvido acho que já está claro que os músicos cristãos podem ser implícitos. Na verdade, isso é algo óbvio...
Até escrevi sobre isso no meu blog, dá uma passada lá! Abraço!

Strong_Wind disse...

mto legal o post!
descobri o blog há pouco tempo e tenho acompanhado as postagens.. bem legal o blog!
DCTAG!

Andrade disse...

Muito bacana o texto, realmente os tempos são outros, e o evangelho mais do que nunca tem que ser estratégico na minha opinião! Abraço!!!

Andrad

elianderson disse...

a citação do carinha lá é muito boa
mesmo, digna de se anotar na bíblia
pra citar vez por outro em algumas
discursões. deixa qualquer um sem
argumentação.

e los hermanos é coisa de crente sim!
porque não? tem coisa ali que nem
crente tem coragem de falar.